História do DISC

header-disc

História do DISC

A avaliação DISC é uma ferramenta de avaliação criada pelo Dr. Walter Vernon Clarke, nos anos 70 e baseada nos estudos do perfil DISC desenvolvidos por  William Moulton Marston, pesquisador da Universidade de Harvard, principalmente em seu livro “As Emoções das Pessoas Normais”.

William Marston deixou um grande legado para o mundo. Multi disciplinar, ele era advogado formado e psicólogo. Além disso, também era artista e inventor. Ele é o criador do detector de mentiras, ferramenta usada pelo mundo forense até hoje e, também, criador da personagem Mulher Maravilha.

Em 1928, Marston publica “As Emoções das Pessoas Normais”, livro onde ele apresenta sua teoria DISC. Essa teoria se baseia no conceito de que as pessoas poderiam ser classificadas baseadas em dois eixos, como ativas ou passivas em um ambiente favorável ou antagonista. Dessa forma, uma pessoa poderia ser enquadrada em quatro quadrantes:

    • D: Dominância (Ativa em um ambiente antagonista)
    • I: Influência (Ativa em um ambiente favorável)
    • S: eStabilidade (Passiva em um ambiente favorável)
    • C: Conformidade (Passiva em um ambiente antagonista)

Esses estudos acabaram sendo ignorados em sua época, mas foram a base para que, décadas depois, o Dr. Walter Vernon Clarke aprimorasse seus conceitos e criasse uma ferramenta de avaliação para determinar em que categoria uma pessoa se enquadra. Mais à frente, o Prof. Dr. John G. Geier aprimorou essa ferramenta, transformando-a no teste que conhecemos hoje em dia.

Hoje, o DISC é uma das ferramentas de avaliação de perfil comportamental mais usadas no mundo, aplicada em mais de 50 milhões de pessoas e em mais de 75 países.